29 de dezembro de 2009

Territorialidades: duas pérolas



Gostaria de dividir com vocês dois achados recentes: são os blogs de dois excelentes comentadores de Deleuze: Jean-Clet Martin, um dos primeiros e mais conhecidos filósofos que escreveram sobre a obra deleuziana (lembro, aqui, o seu La philosophie de Gilles Deleuze, saído pela coleção Petite Bibliothèque Payot, contando, inclusive, com uma consagradíssima Lettre-Préface de Deleuze, em que ele escrevia sobre o abandono no termo simulacro e de como se considerava um filósofo clássico, ao compreender a filosofia como sistema); a outra pérola é o blog do literato, especialista em Fernando Pessoa, que nas horas vagas relê e comenta seu velho professor da Universidade de Vicennes; trata-se de José Gil, filósofo e ensaísta moçambicano, autor de O imperceptível devir da imanência: sobre a filosofia de Deleuze, saído pela editora Relógio d'Água, de Lisboa, em 2008; José Gil mantem um blog muito bacana, chamado Diálogos com Gil, com textos e poemas. De fato, dois achados, duas pérolas, na blogosfera.


P.S.: Em tempo, prezados amigos: acabei de obter (agora, próximo das 15h00) uma autorização do Prof. Jean-Clet Martin para  traduzir e publicar um pequeno texto dele sobre a leitura que Slavoj Žižek fizera de Gilles Deleuze (como se fosse uma espécie hegeliano reprimido). É questão das mais interessantes, para quem gosta de Deleuze e de Žižek. Em alguns dias, em virtude do acúmulo de trabalho, devemos disponibilizar a tradução aqui.